Raças

 

Caça


Deerhound Escocês

0


O Deerhound Escocês ou "Cão Real da Escócia" era tão respeitado durante a época medieval que somente a alta nobreza tinha permissão para criar essa raça. Ideal para a caça ao cervo, é tão forte e veloz que consegue dominar animais com peso superior a 110 quilos.Apesar de sua grande importância através da história, esse cão sofreu quando a estrutura social medieval entrou em colapso. Porém, no início do século XIX, o trabalho dedicado de Archibald e Duncan McNeill permitiu o ressurgimento da raça. Hoje, não mais usado em caçadas, esse animal é um companheiro tranqüilo, obediente e fiel.

 



 Greyhho

00
Características ideais da raça: Tamanho - machos: de 29 a 32 quilos; fêmeas: de 27 a 29 quilos. Aparência: corpo musculoso e esguio, com movimentos fáceis e extremamente rápidos. Pelagem e Cor: pelagem lisa, curta, grossa e forte. Todas as cores e combinantes de cores, com ou sem manchas, são aceitáveis. Cabeça: crânio largo, focinho estreito, longo e vigoroso; olhos escuros e amendoados; orelhas pequenas, finas e dobradas na direção da parte posterior do corpo. Cauda: longa, fina, afilada e ligeiramente curva.




Harrier

harrier

Em 1260, Sir Elias de Midhope da Inglaterra iniciou a criação dos primeiros cães da raça Harrier. Embora alguns acreditem que esse antigo cão farejador seja descendente do Southern Hound e do Greyhound, outros sugerem que ele talvez descenda do Foxhound.Embora sua cabeça seja ligeiramente mais pesada, o Harrier tem características semelhantes às do Foxhound. É usado como caçador de lebres há muitos anos. No passado, seus donos costumavam reunir esse cães em matilhas e sair caminhando junto com eles. Apesar da semelhança fonética entre a palavra "hare" (lebre, em inglês) e Harrier, esse nome talvez derive da palavra "harier", que no idioma normando significa caça.




Otterhound

otterho

Embora não tão popular como o cricket ou o tênis, a caça à lontra é um esporte muito antigo na Inglaterra. O Otterhound, provável cruzamento do Harrier Galês e do Southern Hound, reinava soberano, nadando nas águas geladas e caçando lontras.Esse cão tinha um pêlo grosso e oleoso, que variava do castanho ao marrom (às vezes era de um belo tom azulado) e que o protegia do frio e da umidade, tornando-o apto para a tarefa que desempenhava e contribuindo para sua habilidade como nadador. Os pés, providos de membranas, também o ajudavam a se sair bem na água. Apesar de seu trabalho incomum, hoje o Otterhound é um companheiro inteligente e fiel. 





Hound de Ibiza

5

A biografia do Hound de Ibiza é apresentada de maneira semelhante àquelas do "Quem é Quem". Retrocedendo ao ano 3400 antes de Cristo, esse cão aparece pela primeira vez no Antigo Egito. Anos mais tarde, passou a ser adorado por Cleópatra. No túmulo do Rei Tut há uma estátua em tamanho natural desse animal, representando um deus egípcio. Essa escultura tem olhos negros em pedra de Óbsio e é ornada com um pesado colar de ouro.A cabeça desse cão era cunhada nas moedas romanas, que talvez tenham sido espalhadas através dos Alpes por Anibal. A raça foi levada para Ibiza (hoje uma ilha espanhola) pelos navios fenícios. As adversas condições locais produziram cães fortes e saudáveis. Hoje, são excelentes companheiros e guardas da casa.




Wolfhound Irlandês
6

Para os que têm grandes espaços e muita energia, o dócil Wolfhound Irlandês é um animal de estimação amigo e fiel. De porte grande, descende do peludo Cu e, assim como seus ancestrais, caçava lobos, alces e javalis. No século XVIII, quando as grandes caças começaram a rarear na Escócia e na Irlanda, esse cão praticamente desapareceu.Entretanto, a cuidadosa criação empreendida pelo capitão George Graham, no final do século XIX, possibilitou o ressurgimento da raça. Alerta, porém não agressivo, esse animal é um companheiro melhor que os cães de guarda. Convive muito bem com crianças, porém sob supervisão, devido a seu grande porte e temperamento brincalhão.




Elkhound Norueguês

7

Há 6000 anos, o Elkhound Norueguês enfrenta climas gelados, terrenos acidentados e animais perigosos, continuando sempre um excelente caçador, pastor, guarda e companheiro. Os vikings admiravam tanto esse cão que ele às vezes era enterrado ao lado do dono.Desde os tempos dos vikings, essa raça sofreu poucas mudanças e ainda possui muito vigor e rapidez. Sensível a mudanças do meio ambiente e capaz de se comunicar facilmente com o dono, continua a caçar em sua terra nativa, a Noruega. As palavras valente, confiável, independente e determinado combinam com sua personalidade. Como animal doméstico, é um companheiro inteligente e amigo.





 Petit Basset Griffon

8

A compreensão de cada uma das palavras francesas do nome Petit Basset Griffon Vendeen revela muita coisa sobre essa raça. Petit significa pequeno -- em geral, esse cão não alcança mais de 38/40 cm de altura. Basset deriva da palavra francesa "bas", que significa baixo, e indica a forma do corpo. Griffon se refere ao pêlo áspero, e Vendeen é a região ocidental da França onde esse cão se desenvolveu.As duras condições de caça em Vendeen geraram um cão alerta e forte É também um animal doméstico independente, que gosta de sair sozinho. O Grand Basset Griffon Vendeen, versão maior desse cão, pode ser encontrado em muitas partes da Europa.



Faraó Hound

9


Imagine um cão que fica enrubescido!. Quando o Faraó Hound está excitado, seus olhos brilham, seu nariz e orelhas ficam avermelhados e parece que seus traços misturam-se ao pêlo ruivo. Dizem que esse cão, às vezes, dá a impressão de sorrir.Conforme o nome sugere, essa raça viveu no Egito antigo como um dos primeiros animais domesticados. Pinturas e hieroglifos indicam que o povo egípcio considerava o cão como membro da família e o venerava como caçador. O Rei Tut até mesmo enterrou seu cão em um caixão perfumado! Como o Faraó Hound gosta de atenção, de crianças e de brincadeiras, é um adorável animal de estimação. 




 Ridgeback Rodesiano
10

A criação do Ridgeback Rodesiano foi iniciada na África do Sul e não no Zimbabue. No século XVI, cães Mastiff, Bloodhound e terriers emigraram com colonizadores europeus e, em sua nova terra, cruzaram com metade dos cães de caça nativos. Devido às difíceis condições, apenas os mais fortes, corajosos e com maior tolerância ao calor sobreviveram. Em pequenas matilhas, o Ridgeback é capaz de caçar até leões.Uma faixa de pêlos que cresce ao longo de suas costas em direção contrária à pelagem vermelho-dourada forma uma nítida "crista". Hoje, como animal de estimação, esse cão precisa de espaço e exercício, mas tem um temperamento tranqüilo e gosta de crianças.




Saluki

salukho

Milhares de anos atrás, os muçulmanos consideravam o Saluki um "presente sagrado recebido de Alá" e tinham permissão de comer animais proibidos somente quando capturados por esse cão. Os pés fortes e os pêlos das patas ajudavam esse animal a viajar através das quentes areias do deserto. O nome desse cão deve-se à cidade árabe de Saluk, e no passado essa raça espalhou-se por quase todo o Oriente Médio.Com sua grande rapidez, o Saluki é capaz de caçar animais muito velozes, inclusive o antílope. A forma de seu corpo lembra o Afghan Hound (seu primo, talvez). Hoje, esse animal calmo e sensível pode ser encontrado nas variedades pêlo liso e pêlo ondulado.

 



Whippet

2


Apesar de sua aparência, o Whippet tem uma índole alegre. Extremamente veloz, há muitos anos participa de vários tipos de corrida. Originalmente uma mistura do Greyhound e de vários tipos de terriers, a raça atingiu sua forma moderna através de cruzamentos com o Greyhound Italiano.Devido a seu porte médio e índole dócil, o Whippet continua popular como cão para exposições e como animal doméstico. É excelente vigia, mas não late sem motivo. Embora precise de exercícios regulares, é um cão afetuoso e adapta-se tanto à vida na cidade como no campo.




 

 

Rua Mateus Leme, 3312  São Lourenço, Curitiba-PR

telefones: 3253-6008 e 8495-3907

  Site Map